Pesquisar este blog

quinta-feira, junho 25, 2009

Maiko Jacko virou purpurina


O cantor Michael Jackson, em foto de março passado, durante conferência de imprensa na qual anunciou a série de shows que faria em Londres neste ano (Foto: Reuters/Stefan Wermuth)

Do G1, em São Paulo, com agências

Michael Jackson, considerado o Rei do Pop, morreu na tarde desta quinta-feira (25) após sofrer parada cardíaca e ser levado às pressas para o hospital UCLA Medical Center, em Los Angeles. O cantor de 50 anos não estava respirando quando os paramédicos chegaram à sua casa e deu entrada no hospital em estado de coma.

A morte de Jackson foi confirmada pelo porta-voz do Instituto Médico Legal de Los Angeles, Fred Corral, em entrevista à rede de TV CNN pouco antes das 20h30, horário de Brasília.

"Posso dizer neste momento que fomos informados por investigadores do Departamento de Polícia de Los Angeles Oeste que Jackson foi levado (...) para o hospital. Ao dar entrada, estava sem os sinais vitais e foi declarado morto por volta das 14h26 esta tarde [18h26, horário de Brasília]", declarou Corral à CNN.

Antes, o site do jornal "New York Times" publicou que uma autoridade da cidade de Los Angeles "afirmou que ele morreu à 1h07 PM, horário do Pacífico [17h07, Brasília]".

Segundo o porta-voz do IML, uma autópsia "provavelmente" será realizada na sexta-feira. Ele preferiu não especular sobre a causa da morte.

"As coisas ainda estão acontecendo. Estamos nos comunicando com o hospital para transportar Jackson para nossas instalações, onde ele será examinado para determinarmos a causa da morte", acrescentou. "Até onde eu sei, fomos informados por investigadores da polícia de Los Angeles que Jackson foi levado pelos paramédicos para o hospital com uma parada cardíaca severa, e que depois foi declarado morto".

A rede de televisão Fox News afirmou que uma entrevista coletiva será realizada em breve no hospital.

Em declaração pública no hospital a que Michael Jackson foi levado, em Los Angeles, o irmão do cantor Randy Jackson, disse que uma equipe de médicos do Centro Médico UCLA passou uma hora tentando ressucitar o rei do pop.

Randy confirmou que os bombeiros encontraram Jackson com uma parada cardíaca, mas disse que ainda não se sabe o que causou isso. "A causa da sua morte só vai ser determinada após uma autópsia", disse. "Nossa família pede que a mídia respeite nossa privacidade ness momento difícil."

O porta-voz do corpo de bombeiros de Los Angeles, Devin Gales, disse que os paramédicos atenderam a um chamado feito no endereço do cantor às 12h21 locais.

Procurado pelo site especializado em celebridades "E! Online", o pai do astro, Joe Jackson, disse que ele teve uma parada cardíaca. "Ele não está bem", afirmou. "A mãe dele está indo para o hospital neste momento para vê-lo. Não tenho certeza do que aconteceu. Estou esperando uma resposta deles."

Procurado pela AFP, o agente do cantor, Tohme E. Tohme, não foi encontrado para comentar a internação.


Fãs de Michael Jackson choram na porta de hospital (Foto: Reuters/Mario Anzuoni )

Tentativa de retorno

Michael Jackson, que completou 50 anos em agosto de 2008, anunciou em maio o adiamento de alguns dos shows de uma extensa temporada que ele faria em Londres neste ano.

A noite de abertura na O2 Arena, marcada inicialmente para o dia 8 de julho, foi remarcada para o dia 13 do mesmo mês, segundo os produtores. Além disso, algumas apresentações foram transferidas para 2010.

O adiamento das datas aumentou as especulações de que Jackson estaria sofrendo de problemas de saúde.

Michael Jackson nasceu em 29 de agosto de 1958 em Gary, Indiana, o sétimo de nove irmãos. Cinco dos irmãos Jackson - Jackie, Tito, Jermaine, Marlon e Michael - apresentaram-se juntos pela primeira vez num programa de calouros quando Michael tinha 6 anos. Eles levaram o primeiro prêmio.

O grupo mais tarde se tornou o The Jackson Five, e, quando assinou contrato com a gravadora Motown Records, no final dos anos 1960, passou por uma metamorfose final, tornando-se The Jackson 5. Pelo mesmo selo, Michael lançou seu primeiro álbum solo em 1972, "Got to be there".

De lá até a 2001, o cantor gravou outros oito álbuns solo, incluindo "Off the wall" (1979), produzido pelo lendário Quincy Jones, e "Thriller" (1982), que ficou 37 semanas consecutivas no primeiro lugar das paradas, com cerca de 60 milhões de cópias vendidas no mundo.

"Thriller" - que ganhou uma reedição comemorativa em 2008 - é uma das principais responsáveis por imortalizar pérolas pop como “Billy Jean” e “Beat it”. Ao todo, sete canções chegaram ao topo das paradas de sucesso nos Estados Unidos.


O álbum deu origem ainda a um dos clipes mais cultuados desta era. Dirigido por John Landis, o vídeo da faixa-título mostra o astro pop se transformando em zumbi e traz a risada sinistra de Vincent Price, que assombrou muitos adolescentes no início dos anos 80.

Outros álbuns incluem "Bad" (1987), "Dangerous (1991) e "Invincible" (2001). No total, segundo cifras divulgadas nos Estados Unidos, Michael Jackson vendeu 750 milhões de discos.

Em 1994 Jackson se casou com a filha única de Elvis Presley, Lisa Marie, mas o casamento terminou em divórcio em 1996. No mesmo ano Jackson se casou com Debbie Marie Rowe e eles tiveram dois filhos antes de se separarem em 1999. Eles nunca viveram juntos.

Jackson teve três filhos: Prince Michael I, Paris Michael e Prince Michael II, este último conhecido por um momento público breve em que seu pai o segurou para fora da sacada de um hotel.

Entre as muitas polêmicas e escândalos protagonizadas por Michael Jackson, a mais significativa aconteceu em 2005, quando o cantor foi a julgamento após ser acusado de pedofilia e absolvido.

Sobre sua fisionomia, que mudou significativamente desde que ficou ficou mundialmente conhecido, Michael admitiu fez duas cirurgias no nariz e uma para ficar com uma covinha no queixo, segundo a autobiografia "Moonwalk" (1988).

Já sobre a mudança na cor da pele, o cantor atribuiu-a à doença conhecida como vitiligo, que causa despigmentação.

Visita ao Brasil

Michael Jackson esteve no Brasil em 1993 durante a turnê do álbum "Dangerous". O astro se apresentou para 65 mil pessoas no estádio do Morumbi, em São Paulo, em um show programado para durar 2h20, mas que foi encerrado pouco antes de duas horas de apresentação. Contrariando as expectativas, ele não retornou ao palco para o bis.

Alguns anos mais tarde, o cantor retornou ao país para gravar o clipe de "They don't care about us", música incluída no álbum "HIStory: Past, present and future – Book I". O vídeo foi rodado no morro da Dona Marta, no Rio de Janeiro, e no Pelourinho, em Salvador. O grupo baiano Olodum fez uma participação.


Michael Jackson e Lisa Marie se beijam, na época em que estavam casados (Foto: AP)

A cantora Lisa Marie Presley, filha de Elvis Presley e primeira mulher de Michael Jackson, com quem ficou casada entre 1994 e 1996, divulgou nota nesta quinta-feira (25) sobre a morte do "rei do pop".

"Estou muito triste e confusa, sentindo todas as emoções possíveis. Estou de coração partido por seus filhos, que eram tudo para ele, e por sua família. Essa é uma grande perda em muitos níveis. Faltam-me palavras", disse ela em comunicado reproduzido pela revista "People".

De acordo com Lisa Marie, que apareceu em um dos clipes do cantor em 1995 ("You Are Not Alone"), o casamento com o "rei do pop" poderia ser descrito como "normal", em resposta às alegações de que se tratava de uma relação de fachada.

Ela entrou com um pedido de divórcio de Michael Jackson no início de 1996, mas o casal, segundo relatos da mídia, continuou a ter uma relação amigável.

Gênio incompreendido ou pedófilo renitente?

Michael Jackson teve uma trajetória tão brilhante quanto controversa. Se alguns aspectos de sua história são mais do que polêmicos, outros o colocam em um patamar próximo da genialidade.

Em agosto do ano ano passado, o rei do pop completou 50 anos. Dois mil e oito coincidiu ainda com outro aniversário importante: o de 25 anos do sucesso de “Thriller”, o álbum mais vendido da história, lançado em 1982.


Foi também nessa época que o astro pop participou de uma apresentação histórica em homenagem aos 25 anos da lendária gravadora Motown – casa dos Jackson 5 -, quando fez pela primeira vez o passo que ficou conhecido como “moonwalk”.

O auge do sucesso ultrapassou os limites de seu comportamento excêntrico. Aos poucos, o cantor foi eliminando traços que se assemelhavam aos de seu pai, clareando a pele e passando por inúmeras cirurgias plásticas para modificar o formato do nariz.

Mas foi nos anos 90, com dois casamentos falidos e disputas judiciais, que a vida de Michael Jackson entrou realmente em declínio. Isso mais a saúde debilitada levaram o cantor a isolar-se em uma de suas propriedades mais conhecidas, o famoso Rancho de Neverland, na Califórnia.

Ali Jacko cercou-se de crianças com as quais brincava em um parque de diverões particular nos moldes dos contos de fadas. Em 1993 Michael Jackson foi acusado de abusar sexualmente de um menino de 13 anos, e a polícia invadiu seu rancho "Neverland", na Califórnia.

No mesmo ano, Jackson anunciou que se tornara dependente de analgésicos e cancelou repentinamente uma turnê mundial que faria para promover seu álbum "Dangerous".

Em 1994 ele fechou um acordo extrajudicial de valor mais tarde anunciado como tendo sido US$ 23 milhões com a família do garoto que foi acusado de abusar.

Em 2005 ele foi levado a julgamento. O processo durou quatro meses e terminou em junho de 2005 com sua absolvição de todas as acusações. Desde o fim do julgamento, Jackson passou um período no Barein, na Irlanda e na França.

Sabe-se que ele esteve trabalhando em estúdio recentemente, mas nunca a data de lançamento de um possível álbum de inéditas foi confirmada. O astro planejava retornar aos palcos este ano, com uma extensa temporada de shows em Londres.

A previsão era que ele começaria as apresentações em 13 de julho. Jackson vinha ensaiando na região de Los Angeles para os shows em Londres, cujos ingressos esgotaram horas depois de começar a ser vendidos, em março.

Um comentário:

creudineide disse...

Só deixou saudades.