Pesquisar este blog

domingo, fevereiro 13, 2011

Renga nordestina sobre o Cordel da Cara Preta

Esses versos do poeta Allan Sales, o Menestrel de Cariri, um dos colaboradores do invocado site Besta Fubana, estão fazendo o maior sucesso na web e já foram oficializados como protocolos da famigerada Associação dos Viciados em Cunnilingus (AVC), uma dissidência da AMOAL formada em Manaus por Cavaleiros Jedi que foram atraídos para o lado negro da Força. Curtam.


Há muito eu desconhecia
Uma coisa tão gostosa
Divina e maravilhosa
Que nos dá só alegria
Renova nossa energia
Pois fique amigo sabendo
Que pra quem vive sofrendo
E morrendo na punheta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo

É tão sadio e gostoso
Degustar, lamber a xoxota
Pois só mesmo um idiota
Acha feio e perigoso
Quem for preconceituoso
Dessa parada correndo
Que acha um ato horrendo
Desconhece tal faceta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo


Eu mesmo já fui assim
Desconhecendo tal fato
Mas hoje eu sou é grato
Pois deram o toque pra mim
Pensava que era ruim
A seiva ficar bebendo
Pentelhos ficar comendo
Chupar grelo feito teta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo

Babacas deste Brasil!
Idiotas puritanos
Vão tomar no vosso ânus
Vão pra puta que os pariu
Pois só mesmo um imbecil
Acaba não percebendo
Como é bom ficar lambendo
A buça de uma ninfeta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo


Sei que a igreja condena
E muitos acham um horror
Os sábios lhe dão valor
Pois sabem que vale à pena
É diversão tão amena
Quando num tamo fudendo
É como fogo ardendo
Saborear sem careta
Quem nunca chupou buceta,
Não sabe o que está perdendo

Chato é tirar dos dentes
Os insistentes pentelhos
Lambendo os lábios vermelhos
Das vulvas incandescentes
Gemem mulheres ardentes
Gozando, lábios mordendo
Nos buscam sempre querendo
Tal brincadeira porreta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo


Os sapatões é que adoram
Pois não possuem um pau
É um ato universal
Mas que tantos ignoram
Se as xoxotas não devoram
A todos eu recomendo
Tal prazer é bom fazendo
Encarar a cara preta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo

Até D. Pedro Primeiro
O nosso monarca luso
Era um craque nesse uso
Nisso foi um costumeiro
A marquesa por inteiro
Ele chupava tremendo
Ficava a língua doendo
De tanto fazer carrapeta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo


Na certa não é errado
Também nojento não é
Pois quem gosta de mulher
Aprecia extasiado
Aqui dou meu atestado
Por isso sigo fazendo
Chupando vou aprendendo
A deixar de ser careta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo

Aqui me despeço amigos
Pois já dei o meu recado
Chupar nunca foi pecado
Assino em baixo o que digo
Um palmo abaixo do umbigo
Há um prazer estupendo
Que é degustar morrendo
Encarar a cara preta
Quem nunca chupou buceta
Não sabe o que está perdendo


O poeta Bob Motta, de Natal (RN), que também recebeu o poema pela web, resolveu confirmar a presepada do Menestrel do Cariri, o que prova que os Cavaleiros Jedi do lado negro da Força estão se expandindo em velocidade estonteante. Curtam.

Nota mil p’ru meu cunfrade
Menestré do Cariri
Lhe digo, do Potengí,
Tu tem razão, meu cumpade.
O tezão inda me invade
Mermo sessentão eu sendo.
Bêjo a boca e vô descendo,
In busca da cara preta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo

Nem quero sabê se ixprica;
Gosto tanto de xoxota
Qui o meu sobrenome Motta,
Pra danada é rima rica.
A língua, eu transfóimo in pica,
Sempre quando tô fudendo
Cum a muié si istremecendo
Dá gosto, lambê a greta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo


Buceta é cenário belo
Derna d’eu novíím, sô fã.
Ela tem um “rulimã”
Bem na ponta do pinguélo.
De capote, no guaxélo,
Eu dô quando tô mordendo
O mé da “bela”, iscorrendo,
Me lambuzando é porreta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo

Dois páimo, juêi acima,
Um páimo, imbigo abaixo
Ali, a língua eu incaixo,
Discrêvo tudíím na rima,
Abasta pintá o crima;
Se a muié tivé querendo,
Seu facho eu vô acendendo
Num me apraiz batê punhêta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo


Gosto munto de tocá
“Rialêjo de cabelo”
Cum dedicação e zêlo,
Nessa bôca verticá.
Minha língua chega lá
E um currupíí vô fazendo.
A gozada acontecendo,
Nós dois faiz mil pirueta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo

In prosa e verso cantada
É fruita maraviosa
E nem toda e quaiqué rosa
É cumo ela, prefumada.
Num fede, meu camarada,
Vô logo lhe esclarecendo
Dela vivo dependendo
É meu bocá de corneta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo


Cabra qui dá pôpa e upa,
Qui inté chega a inguiá,
Nunca que vai me imaginá,
Taivêiz seje o qui mais chupa.
Amuntado na garupa,
Do amô, vai s’iscorrendo
Na hora qui tá fudendo,
Diz, longe de sê carêta,
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo

Chupada, nesse momento,
Juro qui num existe não,
Mais tem “peregrinação”
Ao “lugá de nascimento”.
Pratico munto esse evento,
Num me acanho e vô dizendo
P’ru mundo ficá sabendo
Mêrmo gostando de têta,
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo


Gosto muito do cenário,
Na hora qui tô chupando.
Quando a muié tá gozando,
Eu tô nascendo ao contrário.
In minha ôiça, me deparo,
Com a “recramação”, gemendo.
O istupim, vô acendendo,
Minha língua é ispoleta
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo

Juro por tudo no mundo,
Xoxota num tem fedô,
Seu chêro é chêro de amô,
Qui traiz um tezão profundo
Nais fração de um sigundo,
Quando o amô tá se fazendo,
A zuada vai crescendo,
Vira quase uma retrêta,
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo


Sem rispidêiz, cum caríín,
Ela me imprensa nais côxa,
Fico c’ais zurêia roxa,
Quando lambo o seu xiníín.
Vô chegando de finíín
Vô ais bêra, umedecendo,
Ela vai se cuntrocendo,
Roda qui nem carrapêta,
Quem nunca chupô buceta
Num sabe o qui tá perdendo

17 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelas frases
Todos são bons vivares
do mel da fruta fresca
ô coisa boa é a buceta
Como disse o menestrel
seu xêro é di fror
Ezaltamos com louvor
o alto som das cornetas
quem nunca xupou uma buceta
Num sabe o que ta perdendo
Na ultima chupada
o mel escorre da danada
bebo tudo sem besteira
mesmo gostando da têta
Quem nunca xupou uma buceta
ainda não provou o melhor!

Anônimo disse...

Todo homem que sabe o que quer sabe dar e querer de uma mulher.. BUCETA,BUCETA E MAIS BUCETA...

Anônimo disse...

HUMMM... Me deu até vontade de ser chupada agora tb. Rsrs

Liana

Anônimo disse...

Tudo depende de vc,tamo ai,abraço

Anônimo disse...

Posso te chupar, Liana???

Luiz Marcos de Oliveira disse...

Aí você falu a minha linguagem!!!

Anônimo disse...

Homem que não chupa é porque tem nojo, homem que tem nojo é porque não tem tesão em mulher, pois com tesão não tem nojo não meu irmão! E outra, mulher adora! Quem fizer, vai comprovar, a mulher vai gamar!

Anônimo disse...

Taí uma coisa que qualquer homem que quiser fazer uma mulher feliz na cama tem a obrigação de fazer antes mesmo da própia penetração, sem falar que quando o cara se preocupa em dar prazer a mulher que está com ele, ela geralmente faz o mesmo com muito mais satisfação...

Anônimo disse...

eu ainda sou virgem mas quando comer uma mulher antes de meter vou chupar a buceta dela.deve ser uma delicia chupar uma buceta fico com agua na boca quando vejo uma buceta

Anônimo disse...

quero ser chupada agora!!

Anônimo disse...

demoro!

Anônimo disse...

tambem queria uma chupada agora. ADOOOOOOOOOORO, KKKKK

Anônimo disse...

nao quero chupar nao, chupar prego de tabelinha nao é pra mim. doidos.

Anônimo disse...

amo quando meu namorado chupa a minha...e ele é louco de tesão em chupar...ele pede pra chupar...nem espera eu pedir. Ele me acha cheirosa, limpinha, ama meu sabor.

Edson Chetta Filho disse...

Gosto muito...Veja meu sobrenome...

Anônimo disse...

Queria tirar sua virgindade! Ia deixar me chupar todinha e me comer bastante.

Fabio Soares disse...

Aí ke nojo, eka, xupar xoxota ninguém merece... aff, tem louco pra tudo... Eu hein.