quarta-feira, maio 25, 2011

O vale-tudo escandaloso da jihad gay


Um caso no mínimo inusitado chamou a atenção dos 78 mil habitantes de Cacoal (RO).

Um homem de 36 anos separou-se de sua esposa de 23 anos para se casar com o cunhado de 38.

Flávio Serapião Birschiner estava casado há dois anos com Ana Paula Rochinha Birschiner.

O casamento parecia um conto de fadas até aparecer o lobo mau.

Pedro Rochinha Siqueira, irmão da esposa e até então seu melhor amigo e único confidente, hoje é odiado pelas duas famílias.

Pedro Rochinha era conhecido na comunidade de Jardim Clodoaldo como um pastor íntegro e milagreiro.

Em seus testemunhos, ele se apresentava como ex-homossexual e creditava ao espírito santo a reorientação de seu desejo sexual.

Pedro Rochinha, que por oito anos se apresentou em boates gays sob o pseudônimo de Shirley Mac Lanche Feliz, depois de convertido virou o Pastor Rochinha.

Com fama nacional, por muitas vezes compareceu na qualidade de debatedor de temas ligados a Religião & Sexualidade no programa Superpop da Rede TV.

A esposa acredita que seu casamento se desfez pela constante recusa em praticar sexo anal com o marido.

Ela revela que “ele era obcecado por sexo anal, toda vez que transávamos ele pedia pra ao menos colocar a ‘cabecinha’. Eu sempre disse não por que acredito que ali não é lugar de entrar nada”.

Ela ainda afirma que confidenciou isso ao irmão que a disse: “Não deixa mesmo não, além de ser pecado isso é sujo. E se der uma vez ele vai querer sempre”.

Ana Paula acha que seu irmão se valeu desta informação estratégica para oferecer ao marido um diferencial competitivo.

Flavio deu entrada na justiça em um pedido de guarda definitiva dos filhos gêmeos por acreditar que “é melhor um filho ser criado pelo pai e pelo tio do que por uma mãe solteira”.

Shirley Mac Lanche Feliz... ninguém merece!


Nota do editor do mocó:

Em se tratando de boiolagem, vocês ainda não viram nada. E ainda tem quem não goste do deputado Bolsonaro...

Nenhum comentário: