quarta-feira, junho 29, 2011

Cuasos de Bambas: George Jucá


O baixista George Jucá estava participando de uma festa de aniversário na casa do músico Cledson Cleclé quando percebeu que Luciana, uma das irmãs de Cledson, estava se insinuando para ele.

Ocorre que Luciana já havia bebido todas e estava na fase terminal da manguaça, cujos principais sintomas são pernas bamboleantes, excessiva produção de “baba” nos cantos da boca e soluço intermitente.

Ela se aproximou do baixista, tentando manter o equilíbrio, passou o dorso da mão na boca para limpar a “baba” e, bamboleando na sua frente como um “joão bobo”, tentou puxar conversa:

– Você (hic)... não é (hic)... o baixista (hic)... George (hic)... Jucá (hic)...?

George Jucá, que imita um boiola com perfeição, deu uma desmunhecada, colocou as mãos nos quadris e, com a língua entre os dentes, mais afetadíssimo do que nunca, disparou:

– Você está enganada, amiga! Meu negócio é rôôôôla!

A Luciana esbugalhou os olhos:

– Vixe! (hic)... Sai (hic)... pra lá (hic)... viado (hic)... velho (hic)...!

E foi embora, injuriada.

George Jucá arranhou um pouco sua reputação de espada matador registrado em cartório, mas consegiu se livrar do bote do dragão.

Nenhum comentário: