quarta-feira, março 07, 2012

A Lei de Murphy e o vibrante Candiru


A primeira Lei de Murphy diz que “se alguma coisa pode dar errado, dará”.

E não é só isso: “Ela dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível”.

Essa lei foi formulada para corroborar um princípio de design defensivo.

Por exemplo, não faça uma interface de dois pinos simétricos e ponha o rótulo “Este lado para cima”.

Se realmente importa o lado pelo qual a interface deve ser ligada, então você deve criar um design assimétrico para que ela não possa ser ligada erroneamente.


Em 1949, Edward A. Murphy era um dos engenheiros envolvidos nos testes sobre os efeitos da desaceleração rápida em piloto de aeronaves, realizados pela Força Aérea Americana (USAF), através do projeto MX981.

Para poder fazer essa medição, ele construiu um equipamento que registrava os batimentos cardíacos e a respiração dos pilotos.

O equipamento envolvia um conjunto de 16 acelerômetros montados em diferentes partes do corpo de um voluntário.

Havia duas formas pelas quais cada sensor podia ser colado em sua base e somente uma era a correta.

O aparelho foi instalado por um técnico, mas simplesmente ocorreu uma pane generalizada e Murphy foi chamado para consertar o equipamento.

Como era de se esperar, todas as 16 peças haviam sido fixadas de maneira errada.


Foi quando Murphy formulou pela primeira vez essa sua famosa lei universal.

O cobaia do experimento, major John Paul Stappem, contou a presepada durante uma conferência de imprensa alguns dias mais tarde.

Dali a alguns meses, a Lei de Murphy tinha se espalhado por várias culturas técnicas ligadas à engenharia aeroespacial e, em pouco tempo, muitas variações da lei foram criadas pela imaginação popular:

* Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.

* A informação mais necessária é sempre a menos disponível.

* A fila do lado sempre anda mais rápido.

* Se a experiência funcionou na primeira tentativa, tem algo errado.

* Você sempre acha algo no último lugar que procura.

* Toda partícula que voa sempre encontra um olho.

* Se está escrito “Tamanho único” é porque não serve em ninguém.

* Não é possível sanar um defeito antes das 17 e 30h da sexta-feira. O defeito será facilmente sanado às 9 e 01h da segunda-feira.

* A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.

* O gato sempre cai em pé.

* Não adianta amarrar o pão com manteiga nas costas do gato e o jogar no carpete. Provavelmente o gato comerá o pão antes de cair em pé.


Esse nariz-de-cera todo foi apenas pra dizer que bugs técnicos durante a execução do site pela Vortex provavelmente vão impedir que o Candiru penetre vibrantemente em seu compu nesta quinta-feira, Dia Internacional da Mulher.

Para não deixar os leitores na mão, estamos publicando provisoriamente o Blog do Candiru, como um simples aperitivo do que vem pela frente.

Percam o medo e deem uma zoiada lá.

A luta continua, companheiros!

Nenhum comentário: