sexta-feira, março 30, 2012

Mavipe Bom de Bola


Mavipe, os frequentadores do mocó já sabem, é o acrônimo de Marcus Vinicius Pessoa, meu filho caçula.

O sacana está concluindo seu mestrado em Design na Universidade Politécnica de Milão e, em vez de estar pegando as cachorras italianas (coisa que eu faria de bom grado se estivesse em seu lugar...), fica perdendo tempo com essa merda de trabalho voluntário, uma das maiores cretinices inventadas pelo capitalismo selvagem.

Segundo sujeito em pé, da esquerda pra direita, Marcus Vinicius participa diligentemente do projeto InterCampus, uma ação social organizada pela Inter de Milão, provavelmente pra lavar dinheiro do crime organizado (ou vocês acham que a máfia só existe nos livros do Mário Puzzo?)

O sacana trabalha como auxiliar técnico, ou seja, é o burro de carga a custo zero de dois grupos distintos durante os treinamentos de futebol: um de crianças (4 a 8 anos) e outro de adolescentes (10-16).

Eu nunca vi o Marcus Vinicius jogando uma partida de futebol (aliás, não vi ele, nem Marcelo, Marcel ou Márcio, o que mostra a minha indesculpável e incorrigível falha de caráter), de forma que tenho sérias dúvidas se ele tem essa competência técnica toda que parece emular.

Mas tenho absoluta convicção que ele se daria muito melhor como pedrador sexual das menininhas italianas (ah, as menininhas italianas...).

Só espero que minha nora Juliana Varejão não venha abelhudar aqui no mocó e começar a achar que estou querendo desencaminhar o bambino.

Afinal de contas, como dizia o arquimandrita Millôr Fernandes, não devemos resisitir às tentações: elas podem não voltar.

Nenhum comentário: