quinta-feira, março 08, 2012

A vitória do bundão nosso de cada dia


Pode parecer mentira ou coisa de estilista viado (sei do pleonasmo!) morrendo de inveja, mas a exuberante modelo holandesa Ananda Marchildon, de 25 anos, teve seu contrato quebrado com a agência Elite Models supostamente depois de aumentar a medida de seu quadril em apenas dois centímetros.

Até então, a modelo desfrutava de uma carreira brilhante.

Ela havia sido descoberta em sua terra natal em 2009, através do reality show “Holland’s next top model” promovido pela filial holandesa da Elite Models.

Ananda ganhou o concurso e foi premiada com um cachê generoso e um contrato de três anos com a agência de modelos.


No início deste ano, todo o sucesso de Ananda foi colocado em xeque porque, segundo a agência, o quadril da modelo ficou dois centímetros maior do que o permitido.

Por esse motivo, ela foi demitida sumariamente, mas a boazuda resolveu processar a agência por ter descumprido o contrato antes do término previsto.

De acordo com o site “The Cut”, os agenciadores declararam que as medidas atuais da modelo violam as regras, que obrigam todas as meninas a manterem, entre outras medidas, 90 centímetros de quadril.

Em uma nota, a Elite Models informou que a demissão de Ananda ocorreu porque não era mais possível conseguir trabalhos para ela.


A empresa alegou que as peças confeccionadas para os desfiles possuem medidas padrão que acabam sendo pequenas demais para a modelo.

Na mesma nota a agência declarou que seguir a carreira de modelo é coisa para poucas.

O fato de ela ter sido dispensada por ter quadris supostamente muito largos não foi bem digerido pelos juízes holandeses, que sempre gostaram de belas potrancas.


A corte de Amsterdã declarou que Ananda Marchildon deveria ganhar, na íntegra, o prêmio que lhe foi prometido após vencer a edição de 2008 do programa: um contrato no valor de mais de US$ 98 mil.

A modelo disse ter sido dispensada quando tinha conseguido apenas US$ 13 mil com trabalhos na agência.

Nesta quarta-feira, 7, o tribunal afirmou por escrito que Ananda Marchildon tinha 92 centímetros de quadril na época em que assinou o contrato e que a “Elite, portanto, não poderia exigir que ela diminuísse a medida para 90 centímetros”.


Com a vitória do processo, ela conseguiu cerca de US$ 85 mil por danos morais.

A Band bem que podia contratar a moça para ser uma das novas Panicats da emissora.

Nenhum comentário: