quinta-feira, janeiro 07, 2016

Alex Castro mata a cobra e mostra o pau


Conheço o Alex Castro de outros carnavais. Fui um dos leitores que comprou seu genial livro de crônicas Liberal, Libertário, Libertino e o não menos genial e-book Radical Rebelde Revolucionário, em que ele mostra sua experiência de seis meses como pesquisador militante em Havana. É de morrer de rir.


Pois agora, o antropólogo Luiz Barreto, lá do Pontal de Paranapanema (SP) me manda um link saborosíssimo em que Alex Castro tenta colocar um pouco de ordem na zoeira baixo astral em que se transformou o humorismo brasileiro a partir dessas bobajadas chamadas CCQ, Viva a Noite, Rafinha Bastos, Pânico, Zorra Total, etc, etc, etc..

Curtam, pois, clicando aqui. Eu recomendo!

Nenhum comentário: