sábado, janeiro 02, 2016

Bye bye 2015, hello 2016, que vengan los toros!


O nosso réveillon desse ano continha uma tripla celebração: o primeiro livro lançado pela minha sobrinha, a advogada e professora universitária Thandra Pessoa, que aniversaria no dia 31, e o livro sobre o saudoso senador Fábio Lucena, escrito por mim e pelo meu cunhado, o ex-vereador Antonio Diniz, que durante muitos anos foi assessor parlamentar do Fábio.


O livro da Thandra foi lançado na sede da OAB-AM. O nosso, no Bar Caldeira, do empresário Carbajal Gomes, e contou com a presença da Fabíola Lucena, filha caçula do senador..


O regabofe do réveillon foi realizado no restaurante Paxicá, do João Ricardo, irmão da Thandra, e contou com a presença da parentela e de alguns poucos convidados, sob supervisão direta do Pai Simão, no auge de seus 92 anos


No cardápio, creme de bacalhau, paella valenciana (cortesia do professor Duarte, diretor do campus da UEA em Lábrea), caruru, vatapá, strogonoff, pernil, bacalhau à portuguesa, maniçoba (esses meus primos paraenses não perdem a oportunidade de exibir a gororoba...), galinha escandalosa e paca no leite de castanha (para desespero dos poucos veganos presentes no panavueiro...).


Depois da queima de fogos (duas montagens acopladas de 480 tiros de morteiros cada uma, disparada da laje do restaurante), o DJ Adriano Soundbalster assumiu o controle das carrapetas numa sequência que misturou rockabilly, disco music, pagode e carnaval. Deus que te livre!


Chato mesmo foi, já com o dia amanhecendo, receber uma aula sobre mixagem dada pelo ex-boleiro Áureo Petita, o mais novo luminar de música eletrônica da cidade. Eu mereço...


Abaixo, mais alguns flashes da efeméride:




























Nenhum comentário: