quinta-feira, abril 14, 2016

O Banquete das Castanhas, uma orgia abençoada pelo Papa


O panavueiro  ajudou a criar a fama dos Bórgia e serviu para apontar a necessidade de reformas na Igreja

O Banquete das Castanhas, também conhecido como Banquete das Cortesãs ou Ballet das Castanhas, aconteceu no dia 30 de outubro de 1501, no Palácio Apostólico, no Vaticano, e se tornou famoso pelos excessos e extravagâncias.

O banquete foi organizado por Cesare Bórgia, filho do papa Alexandre VI. O próprio papa assistiu ao espetáculo onde cinquenta cortesãs estavam presentes para o entretenimento com cardeais e dos altos dignatários da igreja que foram convidados para o banquete.

Depois que a refeição terminou a diversão começou de verdade: as velas que iluminavam o ambiente foram apagadas ou colocadas no chão, onde castanhas foram espalhadas para serem recolhidas pelas prostitutas, que precisavam ficar de quatro para executar a tarefa.

Mas talvez o ponto alto do banquete tenha acontecido logo depois da história das castanhas, que deu nome ao evento. As prostitutas tiveram suas roupas leiloadas entre os cardeais que davam lances e compravam cada peça, até que todas as moças ficassem nuas.

Depois do leilão, os cardeais e as prostitutas nuas começaram a dançar e essa situação evoluiu até se transformar em uma orgia que durou toda a noite. Os cardeais que tiveram sexo com o maior número de prostitutas receberam prêmios, como pares de sapatos e chapéus.

William Manchester, no seu livro “Um Mundo Iluminado Apenas Pelo Fogo”, conta que “servos foram mantidos no ambiente para contar os orgasmos de cada homem”. Ele também conta como o papa ficou admirado com o espetáculo, pois media a masculinidade de um homem pela sua capacidade de ejacular. William continua dizendo que depois que todos estava exausto, Sua Santidade, o papa em pessoa, distribuiu os prêmios para os cardeais.

A escritora Barbara Tuchman também falou sobre o banquete das castanhas: “O papa presidiu a um banquete dado por Cesare no Vaticano, famoso nos anais da pornografia como o Balé das Castanhas. Segundo o sóbrio registro por Burchard, cinquenta cortesãs dançaram após o jantar com os convidados, a princípio vestidas, e, depois nuas.

Em seguida, os candelabros com velas acesas foram retirados das mesas e colocados no chão, espalhando-se castanhas em torno, as quais as cortesãs apanhavam, engatinhando de quatro em torno dos candelabros, enquanto o papa, Cesare e sua irmã Lucrécia assistiam.

Seguiu-se a copulação entre os convidados e as cortesãs, com prêmios na forma de finas túnicas e mantos de seda oferecidos para os que conseguiram realizar o ato mais vezes com as cortesãs.”

O banquete das castanhas aparece em uma cena do seriado “Os Bórgias”, que conta as histórias escandalosas da família Bórgia, com foco em Rodrigo Bórgia, o papa Alexandre VI.

Na cena do seriado, o banquete das castanhas foi visivelmente exagerado na medida em que freiras aparecem no banquete tendo suas vestes leiloadas.

Isso, provavelmente, não aconteceu de verdade, mas, também não torna o banquete das castanhas do mundo real um fato menos inusitado e gostosamente escandaloso.

Nenhum comentário: