quarta-feira, maio 18, 2016

Viviane Orth, magra e sensual


Por Giba Um

“Acho ótima essa proposta de trazer uma modelo para as páginas da revista e mostrar que as magras também são sensuais. Todas as mulheres são lindas. Linda é quem se ama e se aceita como é”. É Viviane Orth, 26 anos, nova atração de Playboy, que sempre trabalhou com alta costura e desfilou para Dior e Chanel. “Era hora de encarar mais este desafio”. Vivi, como é chamada, tem nove tatuagens pelo corpo de 1m80. Mais medidas: 83-62-89. As fotos são de André Passos.

Adeus à TV Lula
Criado em 2007 sob inspiração de Franklin Martins, a TV Brasil, apelidada de TV Lula, está ameaçada de desaparecer. A Empresa Brasileira de Comunicação, que engloba a emissora, uma rádio e uma agência de notícias, passará por um processo de enxugamento que poderá mesmo resultar na extinção da televisão oficial criada no segundo governo Lula.  De lá para cá, a manutenção desse esquema de propaganda petista custa uma média de R$ 750 milhões por ano e até hoje, já teria torrado R$ 6 bilhões, sem nenhum resultado – e nem para o próprio PT, devido a falta de audiência.

Queda da amiga
Presidentes de federações de agricultura do país entregarão carta de renúncia assim que a ex-ministra Kátia Abreu retornar à presidência da Confederação Nacional da Agricultura, depois de cumprir quarentena. Com a renúncia coletiva, formarão novas eleições para o comando da entidade, Mais: produtores rurais também ameaçam não pagar a contribuição sindical quando Kátia assumir a confederação. Ela permaneceu ao lado de Dilma até afastamento: considera a presidente “sua amiga”.

Última
A última autorização da Comissão de Incentivo á Cultura, quando Juca Ferreira ainda era ministro, para captação de recursos foi para a empresa paulista Fidelo Produção e vai montar um musical sobre a vida de Maysa, com direção de seu filho Jayme Monjardim. Foram autorizados R$ 15,7 milhões, que também serão usados numa exposição.

Em campo
Mesmo sob a reclamação de muitos sobre seus horários, o chanceler José Serra começa a se destacar no novo ministério: rejeitou as manifestações dos governos da Venezuela, Cuba, Bolívia, Equador, e Nicarágua, quer fechar embaixadas e consulados principalmente na África e Caribe (hoje, o país tem 227 postos diplomáticos, que estão com seus aluguéis atrasados em até três meses) e quer recolocar a brasão da República nas capas dos passaportes. Agora, sua pasta engloba a Apex - Agência Brasileira de Promoção das Exportações.

Conselheiro
Quem vem mantendo contato quase diário com ministro José Serra é o embaixador Sérgio Amaral, que não pode assumir mais cargos de carreira porque já se aposentou. Até agora, Serra tem se aconselhado com ele até área da Apex. Amaral foi ministro do Desenvolvimento no governo de Fernando Henrique Cardoso. Mais: o novo chanceler manteve toda a equipe anterior.

Livro de Villa
O historiador Marco Antonio Villa, comentarista ácido da Jovem Pan, está lançando o livro “Collor Presidente”. Nele, recorda que o marqueteiro João Santana, preso na Lava Jato, assinou em 1992, com Mino Pedrosa e Augusto Fonseca, a reportagem de IstoÉ, com o motorista Eriberto França narrando o esquema de corrupção que envolvia o governo Collor. Nos últimos anos, Santana foi o responsável pelas duas campanhas de Dilma á presidência.

Inauguração
Michel Temer quer entregar, ainda este ano, as obras de transposição do Rio São Francisco. O Ministério da Integração está preparando um cronograma financeiro e de trabalho que poderá até mesmo substituir a Mendes Junior, que tem um dos lotes e que está em situação financeira complicada (foi considerada inidônea), por homens do Exército.

Aposta
Fabiano Augusto Martins Silveira, novo ministro de Fiscalização, Transparência e Controle, virou motivo de apostas no núcleo principal do governo Temer: uns dizem que ele foi indicado por Renan Calheiros, outros, por Romero Jucá. Nos dois casos, a intenção é ir queimando o indicado.

Alegres Comadres
Nem bem começou o governo de Michel Temer e os integrantes do núcleo principal – Eliseu Padilha, Moreira Franco, Geddel Vieira Lima, Romero Jucá e Henrique Alves – já gastam boa parte de seu tempo falando mal um do outro – até o próprio presidente em exercício já notou, isso. Por causa disso, receberam o apelido nos bastidores do governo de As Alegres Comadres, título de uma peça de Shakespeare. A “alegria” é porque eles também costumam rir, de longe, uns dos outros.

No Bolso
Quem não conhecia bem o chanceler José Serra e está trabalhando mais próximo dele no Itamaraty, já está descobrindo a verdadeira mania que o tucano tem por remédio (inclusive, leva muitos no bolso). Serra, de vez em quando, até recomenda determinados remédios para algum funcionário. Agora, os diplomatas também contam entre si a velha piada sobre ele: dia sim, dia não, Serra apareceria na farmácia do bairro e perguntaria ao balconista se tem “alguma novidade”.

Para Curitiba
O Ministro Teori Zavascki, do Supremo, já está providenciando a remessa dos inquéritos de Lula para Curitiba, onde os esperam o juiz federal Sergio Moro. O ex-presidente acompanha esse encaminhamento,  o que aumenta seu grau de preocupação  sobre uma possível prisão. E também sabe que outros inquéritos sobre seus familiares estão em plano andamento, lá mesmo Curitiba.

Outro vice
O nome de Gabriel Chalita para figurar como vice na chapa de Fernando Haddad que disputará a reeleição para a Prefeitura de São Paulo está perdendo o fôlego junto aos petistas. Eles começam a achar que Chalita não significaria, obrigatoriamente, mais votos para a chapa. E já surge outro grupo que quer empurrar para a vice de Haddad o deputado federal Ivan Valente, do PSOL.

Novo Alvo
Os mesmo homens muito próximos de Michel Temer, que vivem falando mal uns dos outros, consideraram a entrevista de Alexandre de Moraes em desastre porque, além do problema da Procuradoria-Geral da República, ele teria levado para dentro do governo temas mais do que indesejados, entre eles, repressão a manifestações e movimentos sociais e o escândalo da merenda de São Paulo. De um jeito ou de outro, Moraes vai recuar um pouco sua exposição.

Outro apelido
Eliseu Padilha, Moreira Franco, Romero Jucá e Geddel Vieira Lima também são identificados, até por outros ministros, como os “jaburus”. Mais: muita gente acha que jaburu é algum familiar da tartaruga, inclusive Geddel Vieira Lima. Nada disso: é um pássaro.

Durou pouco
Moreira Franco já deixou de ocupar o gabinete da vice-presidência no Planalto. O espaço só não será mais exclusivo da vice-presidência quando Dilma Rousseff estiver definitivamente afastada da Presidência. Moreira já está ocupando outras dependências.

Ainda a TV Lula
Se a TV Brasil continuar funcionando, mesmo depois da operação-enxuga de quadros e despesas, poderia se transformar numa emissora de “utilidade pública”, auxiliando o governo em suas campanhas de saúde e educação e outras. A ideia é de Michel Temer.

Falando sozinho
Grande parte dos senadores da base do governo, que não aguentam mais discursos de petistas, especialmente de Jorge Viana, que ataca o governo Temer todos os dias, resolveu adotar nova técnica, em vez de contra-atacar. Muitos deixam o plenário e outros, se permanecem, ficam conversando entre si: preferem não perder tempo com a “choradeira” de Viana.

Tamanho do rombo
Em três dias, a equipe de Henrique Meirelles calculou, com três resultados diferentes, o tamanho do déficit deixado por Dilma Rousseff: passou de R$ 120 bilhões para R$ 150 bilhões e no último dia, R$ 160 bilhões. Correndo por fora, analistas de consultorias independentes asseguram que, se forem acrescentados rombos de estatais e outras áreas, pode chegar até mesmo a R$ 600 bilhões.

Quer processar
Ricardo Melo, que ficou menos de uma semana como diretor-presidente da EBC e foi demitido pro Michel Temer, quer processar o governo por sua exoneração, alegando que seu mandato era de quatro anos. O Planalto não pretende se incomodar: se houver processo, fará defesa.

Nenhum comentário: