segunda-feira, novembro 07, 2011

Como carcar uma piriguete (Parte 1)


Caro gafanhoto, se você não tiver passado os últimos cinco anos em uma cápsula de sono criogênico a bordo da nave Elysium, como no filme “Pandorum”, então você já sabe que as piriguetes e os borrachos estão por toda parte.

Como se pertencessem a uma nova horda de hunos, eles & elas invadiram e dominaram tudo, de praças de alimentação nos shoppings centers aos estádios de futebol, de barzinhos da moda aos aniversários de crianças, de “sebos” empoeirados aos concertos de rock de arena.

Piriguete é sinônimo de mulheres gostosas e disponíveis que vivem querendo engravidar de jogadores de futebol, pagodeiros mauricinhos ou ex-celebridades instantâneas, não necessariamente nesta ordem.

Borracho é sinônimo de viado adolescente transformado pela mídia em celebridade instantânea tipo Justin Bieber (literalmente, “Biba Justa”, “Biba Apertada”, “Biba Com o Retentor Ainda Funcionando”), que vivem deixando as piriguetes a beira de um ataque de nervos.


Historicamente, a primeira piriguete brasileira de que se tem notícia foi a blondie Xuxa, que começou um caso com o rei Pelé quando tinha 16 anos.

Durante cinco anos (de 1981 a 1986), a loirinha viu a coisa preta porque o negão, como todo bom mineiro, gostava mesmo era de rabada e de verdura no cozido.

Naquela época, Xuxa era apenas uma interiorana magrinha e sem sal, ainda deslumbrada com a cidade grande.

Mas o mundo mudou e com ele as piriguetes.

Elas evoluíram para uma espécie estranha, que adora roupas apertadas, sapatos plataformas, celulares multifuncionais e peitões de silicone.

Quando não estão malhando em academias se preparando para disputar o título masculino de Mr. Universo, as piriguetes estão no facebook comparando seus respectivos corpanzis.


Um macho que se metesse a ter um corpo daqueles, no mínimo, ficaria rendido de tanto levantar peso.

É por isso que nas academias de musculação só existem borrachos, a começar pelos professores.

Os borrachos existem desde que o mundo é mundo, apesar de muito deles (como o ator Will Smith, atual bofe do rapper Trey Songz) só abrirem o jogo depois de adultos.


Se bem que o Will Smith já mostrava que tinha sido reprovado no teste de padeiro e queimava a rosca desde os tempos em que brincava de cantor, ao lado do DJ DJ Jazzy Jeff, sob a alcunha de Fresh Prince (literalmente “Príncipe Fresco”, “Príncipe Baitola”, “Príncipe Viado Filho da Puta”).

Mas vamos deixar os borrachos de lado e nos focar apenasmente nas estilosas piriguetes, que se amarram em coroas financeiramente estabilizados na vida como eu, você, o Berlusconi e o Briatore.


Supondo que você já atingiu a fase crítica (mais de cinquenta anos) e nunca mijou fora da bacia, então, pela lógica, você deve ter amealhado uma merreca suficiente para ter um carro decente e morar sozinho.

Ou, em sendo casado, manter um abatedouro clandestino, cujo aluguel é rateado com outros amigos na mesma situação conjugal.

Em ambos os casos, você deve ter na suíte principal (aquele quarto grande que tem uma cama de verdade, com colchão de mola e lençóis limpos, e não aquele menorzinho, que tem um colchonete imundo mais parecendo um viveiro de ácaros), pelo menos uma penteadeira, um armário embutido, um espelho circular no teto, televisão de plasma, Blu-ray ou HD-DVD e frigobar.

Você também deve ter uma cozinha minimamente equipada (ou seja, com pelo menos fogão, geladeira, microondas e uma mesa com duas cadeiras) e um terceiro ambiente, onde possa colocar alguns livros, revistas e cadeiras de macarrão, para simplesmente relaxar.


Sem estes pequenos mimos, gafanhoto, é preferível levar as piriguetes para um motel.

Bom, pra começo de conversa use sua experiência como a grande (e, cá pra nós, única) vantagem de ter a sua idade: cinquenta e poucos anos, torcedor do glorioso Vasco da Gama, vacinado, ex-eleitor do Lulalá, puto com a corrupção nacional e com o desemprego alucinante, mas, ainda assim, de bem com a vida porque está se iniciando nos mistérios da AMOAL.

Caia na real.

Você é um solteiro xiita (ou finge que é) e está querendo levar aquela piriguete-prospect para um jantar.

Para sua surpresa, ela concorda.

Mas, espertinha, pede que o rega-bofe seja chez toi, ou seja, somente os dois, testa a testa, olhos nos olhos.


Tá ligado? Então olhe para o seu abatedouro.

Percebeu que isto está uma merda? Que isto está decadente? Que isto está um puteiro de quinta categoria? Que mesmo uma piriguete vendo essa bagunça vai sair correndo?

Pois é, vamos novamente começar pelo começo.

Esconda ou jogue fora (lembre-se de que as piriguetes são extremamente bisbilhoteiras) as seguintes tralhas, pela ordem de importância: fitas do Lair Ribeiro, livros do Paulo Coelho, discos do Tom Jones, pôsteres da Brigite Bardot, gotas milagrosas para calvície, remedinhos diversos para mazelas cinqüentenárias, slides azulados da viagem com sua primeira mulher à Bahia (quando você ainda tinha cabelo black power), inéditos de poesia de um velho amigo que você ficou de fazer a apresentação, fotografia do seu primeiro moleque andando de velocípede, e aquelas fotos de formatura da turma da faculdade.

Piriguetes acham que isso dá azar.

E o pior é que dá, mesmo.


Em compensação, você pode exibir num quadro, colocado estrategicamente sobre a penteadeira, aquele ingresso do show cancelado do Pink Floyd no Brasil (isto é superfashion!) ou a capa do primeiro disco do Jimi Hendrix Experience.

E pode parar por aí com o seu exibicionismo idiota, porque um macho de responsa não tem muito mais coisa para mostrar, não.

Todo cuidado é pouco.


Faça uma limpa no seu guarda-roupa.

Se for muito doloroso livrar-se do colete peruano que você comprou na feira-livre de Machu Pichu, separe aquela porta lá de cima no armário pra guardar tudo, sem esquecer de umas bolinhas de naftalina.

Isso vai evitar que surjam nas roupas aquelas manchas brancas de mofo, como as existentes naquele seu casaco de couro com franjas, que você estava usando ontem à noite.

Sim, aquilo é mofo.

Tem que mandar pra lavanderia de vez em quando.

Hoje em dia existem lavanderias a jato, lavagem a seco e algumas especializadas em couro. Use-as.


Recicle as cuecas.

Vá até a C&A ou na Mesbla e compre uns pacotinhos de três cuecas decentes, fazendo pendent com as meias, que podem ser encontradas bem ao lado.

Algumas dicas: suspensórios, cintos com fivelões dourados, sungas do Gabeira e gravatas de tricô não são usáveis por machos em hipótese alguma.

Blazer e colete de casemira? Lixo.

Passe na mesma C&A ou, se estiver bem de grana, faça um upgrade na Fórum, mas limite-se a encarar a moda básica, sem frescuras.


Na dúvida, peça uma calça de boca reta.

Nem boca-de-sino, nem tipo balão, com pregas e boca apertada.

Calças Levi’s 501 ou 505.

E meia dúzia de camisas de meia, em cores neutras.

Outra coisa: moleton não é uma roupa fofinha e bonitinha.

Aquilo é pra usar quando você for fazer uma caminhada no mato, bem longe da civilização, ou pra dormir dentro de um ônibus-leito indo pra Boa Vista, e olhe lá.

Esconda o seu no armário ou doe para o Exército de Salvação Nacional da Bósnia-Herzegovina.


Sua preocupação básica agora, mesmo que nunca tenha lido Lênin, deve ser “o que fazer?”

Especialmente com o pó entranhado em seus aposentos há meses.

Com o pernil de cordeiro esquecido no fundo do forno e que já está emitindo fogo-fátuo.

Com aqueles pratos descartáveis cheios de formigas-de-fogo.

Com aquelas cuecas, meiões e pijamas, todos estendidos num varal improvisado entre a sala e o lavabo.

Pior: como se transformar num cozinheiro charmoso em pouquíssimo tempo, quando você só se alimenta de cerveja, pizza e pacotes de Baconzitos?


De cara, deixe apenas a sala e a cozinha liberadas para circulação.

Ambas com luz de abajur lilás, para evitar a visão da sujeira e das latas vazias de cerveja empilhadas nos cantos.

Tranque os outros cômodos, com exceção da suíte principal, e tire a lâmpada do banheiro (diga que queimou).

Se uma piriguete conseguir ver o banheiro de um macho que mora sozinho, dará queixa na Delegacia da Mulher antes mesmo de rolar o primeiro amasso.


Qualquer objeto que possa causar constrangimento durante o jantar deve ser jogado dentro da geladeira, inclusive o gato siamês da vizinha.

Vai, no mínimo, evitar miados inconvenientes.

Como os verdadeiros machos nunca costumam comprar produtos de limpeza, borrife um desodorante do tipo Brut de Marchand na sala.

Na cozinha, o cuidado deve ser maior.


É provável que os odores vindos da maionese estragada e do iogurte azedo estejam além do suportável para uma pessoa do sexo feminino.

Na falta de um detergente, abra sua colônia Armani, jogue no chão e passe um rodo envolvido com pano.

Não havendo rodo nem pano, pegue aquela camiseta velha com a qual você faz jogging, agache-se e mãos à obra.


Segundo o Instituto de Pesos e Medidas de Juazeiro do Norte, um macho típico lava louça apenas duas vezes por ano: uma, quando recebe uma mulher gostosíssima em casa, e outra, quando um cano estoura na cozinha e ele aproveita para passar um sabãozinho nas louças que estão boiando.

Logo, sua pia deve estar parecendo o prédio do Banespa em São Paulo, correto?

Não perca tempo: leve os pratos para a sala, empilhe e cubra com papel celofane amarelo.

Vai parecer uma instalação de arte contemporânea assinada pelo Arnaldo Garcez.


Também não perca tempo com roupa suja: se não der para esconder dentro do fogão, coloque a trouxa na cabeça, entre com ela no lava-rápido da esquina e deixe secando por lá mesmo.

Depois de melhorar o visual da bat-caverna, a primeira grande coisa que você tem a fazer é se olhar no espelho de várias maneiras e definir bem em que categoria você se encontra e, principalmente, qual o seu objetivo em relação à piriguete-prospect: namorar, casar ou ficar.

Se você não sabe o que é ficar, pergunte do seu neto.

Nenhum comentário: