segunda-feira, novembro 07, 2011

Como carcar uma piriguete (Parte 2)


Muito bem, gafanhoto, mas preste bastante atenção: o que vamos descrever a seguir não são os arroubos da paixonite aguda, que fazem qualquer macho turbinado por viagra cometer os maiores desatinos.

O que vamos descrever agora são aqueles pequenos detalhes que fazem um macho ser especial aos olhos de uma piriguete – e outros não.

Está certo que macho que é macho está cagando e andando solenemente para essas frescuras de aparência e coisa e tal.

Mas convém não exagerar.

Um pouco de boas maneiras nunca fez mal a ninguém e as piriguetes até se derretem todas depois disso.

Por exemplo:


Não meta os pés pelas mãos – É evidente que para ser um macho de primeira linha você não precisa correr para um salão de beleza, tirar cutículas e passar esmalte incolor nas unhas.

Isso é coisa de treinador de futebol acostumado a assediar manicures.

O que importa são os cuidados básicos, como unhas cortadas e, principalmente, limpas.

Sujeirinhas sob as unhas, nem pensar!

Especialmente porque na hora do pega-pra-capar a mão fica boba e os dedos costumam passear por lugares, digamos assim, escuros e úmidos.

O mesmo vale para os pés.

Imagine que cena linda: você tira as meias (que não podem estar furadas), ela dá aquela olhadela para o seu pé e descobre que aquilo tudo é um criatório de frieiras, calos secos e unhas encravadas, que ainda traz como bônus um chulezinho de fazer chorar.

No mínimo, a piriguete vai gritar “sai pra lá, fedô!” e sair correndo atrás de um táxi.


Roupa suja se lava em casa – Muita atenção com o que você usa por baixo!

Muitas piriguetes acreditam que elas revelam a personalidade de um homem.

Portanto, evite peças furadas, puídas, esgarçadas e extremamente coloridas (roxas, vermelhas, lilases, amarelo-canário com o símbolo da CBF, verde-limão, estampas imitando oncinha ou zebrinha).

Isso é coisa de stripper de Clubes de Mulheres, todos borrachos, por sinal.

Você também não precisa apelar para aqueles modelos slip, com perninhas bem justinhas, que costumam dar assadura na virilha e entrar no rego.

Eles são realmente charmosos, principalmente para meninos que gostam de meninos (que não é o seu caso, né mesmo, gafanhoto?).

Vá de Calvin Klein básica: preta, marrom ou azul-marinho, ou, na pior das hipóteses, de Zorba samba-canção preta ou em cores neutras (nada de estampas do Piu Piu no primeiro encontro: a piriguete pode se assustar!).

Essa é a pedida correta, mas o fundamental é que elas estejam limpas e macias.

Nada mais terrível que aquele risco marrom no fundilho de uma cueca branca, imitando freada de bicicleta na lama!


Cuidando do patrimônio – Seu corpo deve estar limpinho como bumbum de bebê Johnson.

E você não pode esquecer de nenhum detalhe, pois a língua da piriguete é capaz de detectar em segundos, por exemplo, que você não usou cotonete (cera de ouvido tem gosto horrível, dizem os entendidos!).

Não economize tempo com o seu melhor amigo, afinal é ele que vai fazer as honras da casa.

O cheiro de esmegma (vulgo sebo de pica) é verdadeiramente broxante.

Faça ou apare a barba e o bigode para que seu rosto não funcione como uma lixa no rosto e no corpo da parceira (deixe para fazer o estilo Mickey Rourke na manhã seguinte, que é mais original).

Não se esqueça dos cabelos, pois, se eles estiverem ensebados, é queimação de filme na certa.

Quanto ao perfume, não exagere na dose.

Lembre-se de que as piriguetes enlouquecem com o “cheiro do macho”.

Não confundir com aquela fragrância que exala de seu corpo após 24 horas sob um sol senegalês que é uma coisa bem diferente.

Ou seja, zero para o cheiro de suor também conhecido por “cecê”.

Agora, vamos supor que você rebocou a piriguete depois de um suado dia de trabalho.

Melhor é inventar uma desculpa para tomar um banho antes de começar a partida!

Vale até chamá-la para o chuveiro, mas somente depois que você já tirou todos os elementos broxantes de seu corpo.


Atenção antes de comer – Se antes do ataque você pretende (ou precisa!) fazer a encenação do jantar, ou, ainda, se vai fazer uma boquinha antes de se encontrar com a piriguete, preste muita atenção ao que você vai comer.

Feijoada, buchada, maniçoba e panelada são pratos muito bons no Nordeste e em alguns cantos do país, mas desde que o sujeito saia da mesa diretamente para uma rede estendida na varanda.

Alimentos como repolho, ovos cozidos, bife de tofu, sopa de missô e coalhada azeda estão decididamente proibidos por razões óbvias.

Pimenta-malagueta ou murupi, e alimentos gordurosos, idem.

E por várias outras razões.

O ardor da pimenta resiste tanto tempo na boca que a piriguete é capaz de sentir horas depois.


Se você não sabe, não existe nada mais sensível que as partes mimosas das piriguetes – a despeito de elas usarem aquelas calças Cicatriz ou Bad Boy ultra-hiper-apertadas.

Saladas verdes são ótimas, leves e frescas.

O problema é que sempre um pedacinho de alface cisma de enroscar bem nos dentes da frente.

E, aí, não há charme que resista!

E, por mais que seus olhos sejam azuis, lindos como uma turmalina, ela nunca vai conseguir desviar o olhar daquele verdinho enroscado nos dentes!

Cebolas e alhos, queijos fortes e patê de fígado, ovos cobertos e salsichas empanadas, enfim, qualquer coisa que produza gases fétidos meia hora depois de ter sido ingerida também deve ficar fora da lista.


Uma mesa para dois – Se você prometeu para a piriguete que iria providenciar um jantar íntimo e ela acreditou que iria encontrar isso no seu abatedouro particular, aí vai uma sugestão de cardápio bem básico.

De entrada, ofereça Doritos.

É prático, tem sempre no armário (é o seu jantar de sempre) e dá um ar casual chic.

De um modo geral, as piriguetes adoram comidas exóticas, não se importando muito com o sabor.

Portanto, para o prato principal, junte os restos da pizza de mussarela de ontem com atum em lata, molho de tomate pronto e o que sobrou do saquinho de batata frita.

Misture tudo, aqueça no forno de microondas e jogue sobre um prato de Miojo.

Diga que é uma receita de família chamada “Assiete à la mode de Lyon”.

Não se esqueça de um bom vinho para acompanhar (você toma vinho? Hummm).


Ela ainda quer a sobremesa?

Disponha uns biscoitos cream crackers em camadas numa forma de vidro e jogue Leite Moça por cima.

Se tiver uma cereja que sobrou de algum drinque, ponha no meio da maçaroca.

Pronto: virou um pavê.

Simples, né mesmo?

E bastante original.

3 comentários:

Anônimo disse...

kkkkk. incrível seu pensamento com as piriguétis... inda bem que sou uma mulher e não uma pirigueti para ficar com sobras dos drinques anteriores!!!! mas parabéns pela criatividade... é muito preparatório por uma bu... vc me deixou d queixo caído!

Anônimo disse...

SÓ TEM GOSTOSA METO O PIRU NISSO TUDO

Anônimo disse...

Essas gatas sao demais!gostosas!!