segunda-feira, novembro 07, 2011

Tudo que você queria saber sobre sacis, mas nunca teve coragem de perguntar


Por Ana Paula de Oliveira

Em função do Dia do Saci e seus Amigos (comemorado no último dia 31 de outubro), o Instituto Cultural Aletria procurou o saciólogo, jornalista e escritor mineiro Mouzar Benedito - um dos fundadores da Sosaci e idealizador da campanha Saci Mascote da Copa do Mundo de 2014 - para uma conversa sobre esse grande mito genuinamente brasileiro. Confira.

A – O que é a Sosaci?

MB - A Sociedade dos Observadores de Saci (Sosaci) é uma ONC (Organização Não Capitalista) que surgiu a partir de uma reunião de amigos num bar de São Luís do Paraitinga, pequena cidade do interior de São Paulo, para defender a cultura popular brasileira, nossos mitos etc.

A - Quais são os objetivos da Sosaci e quais atividades vocês desenvolvem?

MB - Defender a cultura popular brasileira e comemorar nossos mitos. Propusemos a comemoração do Dia do Saci e seus Amigos (Iara, Boitatá, Curupira, etc) no dia 31 de outubro, para contrapor ao raloin (halloween). Isso já está sendo feito em vários lugares. Há leis aprovadas e sancionadas de comemoração do Dia do Saci no estado de São Paulo e nos municípios de São Luís do Paraitinga (SP), Fortaleza (CE), Vitória (ES), Pouso Alegre (MG), São José do Rio Preto (SP), além de projetos de lei correndo em vários lugares.

A – Quais as origens do Saci?

MB – Ele é a síntese do povo brasileiro: teve origem indígena (Guarani), virou negro e ganhou o gorrinho vermelho europeu (vários mitos europeus têm gorrinhos semelhantes. Inclusive, ele foi usado também pelos republicanos durante a Revolução Francesa). O Saci traz em si os três grandes povos formadores do brasileiro. Ele só não tem nada de oriental, porque os orientais chegaram aqui no início do século XX, quando o Saci já estava pronto.

A - Por que o Saci seria o mascote ideal para a Copa de 2014?

MB - Ele é libertário (preso e acorrentado por uma perna, segundo uma lenda, preferiu cortá-la e fugir. Optou em ser livre mesmo perneta do que ser escravo com duas pernas). E mais: nestes tempos em que se fala tanto de meio ambiente, ele é protetor da floresta. Todos os mitos indígenas são ligados ao meio ambiente. Mais ainda: sendo negro (como a maioria dos nossos jogadores de futebol), quer dizer, de uma raça vítima de preconceito, perneta e pelado, é alegre e brincalhão - coisa típica de brasileiros. E já que se fala tanto em acabar com os preconceitos, tá aí, um perneta negro...


Mouzar Benedito e o economista Mário Cândido, atual presidente da Sosaci

A - Quais as estratégias para que essa campanha seja vitoriosa?

MB - Não temos uma estratégia pronta e acabada. Queremos mobilizar a população para pressionar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) porque é ela quem deve decidir.

A - Como as pessoas serão estimuladas a participar?

MB - Pela publicação de matérias em jornais e revistas, entrevistas na TV e no rádio, pela militância de pessoas, realização de eventos....

A - O que é preciso fazer para aderir à campanha?

MB - Basta defender a idéia, escrever para a CBF ou mandar mensagem para ela. Divulgar onde for possível, escrever, dar entrevistas e fazer isso que vocês estão fazendo: divulgar pela internet.

A - A idéia do Saci Mascote sofreu algum tipo de retaliação?

MB - Não. Há alguns preconceitos. Alguns são contra porque ele é fumante, mas fumar pode fazer mal pra gente, não pra mito. A gente esclarece isso para as crianças, principalmente. Aos adultos, lembramos que mitos não são quase nunca “politicamente corretos”, bastando ver o romano Baco, que promovia bacanais com grandes bebedeiras. Os gregos Édipo, que transava com a mãe e Eletra, que transava com o pai. Júpiter (romano) tinha várias amantes. Em toda a mitologia grega e romana há assassinatos de irmãos, pais, etc.

A - Agora a pergunta que não quer calar: algum de vocês já viu um Saci?

MB - Nosso lema é “Já vi um”... Não podemos desmentir, né?

A - Para finalizar, de onde vem essa paixão pelo Saci?

MB - Pelas características dele como ser brincalhão e alegre apesar de todas as suas deficiências. Por ter sobrevivido à demonização feita pelos europeus e se transformado através do tempo. Por ser o mito brasileiro mais conhecido. Enfim, por ser tão brasileiro.

Nenhum comentário: