Pesquisar este blog

terça-feira, fevereiro 04, 2014

Escuta revela que prefeito Adail tem o pau pequeno e sofre de ejaculação precoce


No próximo domingo, 9, o Fantástico exibe um novo capítulo da minissérie “Tem Piranha no Pirarucu”, que mostra o envolvimento do prefeito de Coari com uma rede de exploração sexual de menores. O CANDIRU teve acesso ao copião do programa e exibe, em primeira mão, uma versão compacta dos piores momentos.

Como até os pombos da Praça São Sebastião já estão carecas de saber, Adail Pisseiro, 51 anos, pai de três filhos, cumpre o terceiro mandato como prefeito de Coari, no médio rio Solimões, e é acusado, entre outros crimes, de pedofilia.

“Nunca fiz, não faço, nem nunca farei uma coisas dessas. E desafio quem quer que seja a provar que alguma vez eu cometi um crime dessa natureza”, diz Adail Pisseiro, vestindo apenas uma minúscula e ridícula sunga de oncinha e cercado de piriguetes, num clipe em que imita o rapper sul-coreano Psy no hit Gangnam Style.

Apesar da cafonice e das baixarias, o clipe já teve 180 milhões de acesso no YouTube.

Em uma gravação telefônica de agosto de 2007, Adail Pisseiro conversa com Adriano Satan, na época Secretário de Administração da Prefeitura de Coari. Eles falam sobre uma jovem que Adriano tinha acabado de conhecer.

Adriano: É um bebê-conforto, agora que olhei direito... Que bebezinho... Não tem nem dez anos, ainda cheira a leite...

Adail: Não me fale! Traga logo aqui para eu ver a mercadoria, mas me traga bem depressa mesmo, que acabei de tomar o meu coquetel diário de Fluoxetina, Prozac, Paroxetina, Comipramina e Zoloft, e estou na ponta dos cascos...

Adriano: Meu irmão é um bebê Johnson, chefe, que sorriso lindo, branquinho, branquinho. Deixa a gengiva vermelhinha, cabelão.

Adail: Ai, meu Deus, traga, traga. Mas ela já sabe que meu bilau duro só tem 8 cm?...

Adriano: Sabe, sabe. É o teu número, patrão, não vai nem precisar colocar calço no bilau. Eu vou levar aí.

Adail: Ai, meu Deus, traga, traga. Mas ela também sabe que eu sou rapidinho?...

Adriano: Sabe, sabe. Falei pra ela que vai ser jogo rápido, patrão, uns trinta segundos, no máximo, estourando, um minuto de peia, pro bichão vomitar. Contei que ela não vai nem sentir, que vai ser vapt, vupt, igual exame papanicolau... Eu vou levar aí.

Adail: Ai, meu Deus, traga, traga. Outra coisa: ela jura que não vai contar pra ninguém?...

Adriano: Já acertei tudo com ela, chefe. Ela garantiu que não vai rir, nem postar no feicibuk e nem comentar no uatizápi. O bebezão é de palavra. Eu vou levar aí.

Adail: Ah, bom. Então, traga, traga.

A conversa é uma das provas de que Adail tem o pau pequeno, sofre de ejaculação precoce e que é por causa disso que só gosta de crianças pra fazer mingau.

A Polícia Federal gravou, com autorização da Justiça, vários telefonemas do prefeito e do grupo que, de acordo com as investigações, identificava e aliciava as vítimas para ele.

Maria Lêndea: Essa menina é da alta sociedade, coisa de doido, bicho, tu vai enlouquecer, tu vai me dar é uns três paus pra namorar com essa menina. Ela não tem nem treze anos, mas é uma potranca criada sem calça... Precisa ver o tamanho do burrão!

Adriano: Então apresenta pro chefe, parceira. Isso é coisa pro chefe, não é pra mim.

Maria Lêndea: Essa aqui é mulher pra ti, bunda mole... Não é pro chefe não, porque é mulherão de quinhentos talheres, mano. O chefe gosta de dente pequeno, de dente de leite, de bebezinho... Eu acho que o chefe tem algum problema no bilau... Tu não acha não?...

Adriano: É, me disseram que ele tem uma pimbinha de nada... Sei lá... No Natal do ano passado, eu comprei um extensor peniano de última geração em Miami e dei pra ele, pra resolver essa situação, mas parece que não tem jeito não... Ele vai morrer cotó...

Maria Lêndea: Jura, mano?...

Adriano: Por Deus do céu... Quero morrer pretinho no inferno se tiver exagerando...

Maria Lêndea: Égua...

Processos levaram embargo de gaveta


Adail responde a 70 processos. Entres eles, por formação de quadrilha, desvio de dinheiro público, fraudes em licitações e crimes sexuais.

“Processos que ficaram em caixas de papelão por mais de um ano e meio sem nenhum tipo de movimentação”, afirma Gilberto Valente Martins, conselheiro do CNJ.

Representantes do Conselho Nacional de Justiça passaram uma semana em Manaus, tentando entender por quê.

O Conselho Nacional de Justiça constatou uma demora muito grande no andamento dos processos contra Adail Pisseiro, no Tribunal de Justiça do Amazonas. Três deles são de favorecimento à prostituição. O conselho vai ouvir juízes e desembargadores, quer saber o motivo de tanta lentidão.

“Não tem nenhum processo relacionado à pedofilia, principalmente, na Comarca de Coari, que estejam aptos pra serem julgados agora”, diz Gilberto Valente Martins.

O Fantástico procurou o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, Ari Moutinho. Ele enviou uma nota, dizendo que vai aguardar o relatório do CNJ e os pedidos de providência para, então, tomar as medidas pertinentes.

“Pode estar havendo sim algum tipo de mecanismo para dar uma blindagem a este prefeito. Até porque vários magistrados vêm se afastando sistematicamente desses processos por motivo de foro íntimo pra não julgar este prefeito”, destaca o conselheiro do CNJ.

Adriano Satan, o ex-secretário de administração de Coari, que aparece em grande parte das gravações, é apontado pela polícia como uma das pessoas que atuam para atrasar os processos.

Era oficial de Justiça, mas foi exonerado na segunda-feira da semana passada, um dia depois de a reportagem do Fantástico ir ao ar. Entramos em contato com ele.

“Eu te ligo confirmando se eu vou gravar ou não”, disse.

Ele não ligou.

Fantástico: Há duvida da ação desse homem, do prefeito de Coari?

Leda Mara Albuquerque: Você está perguntando pra quem está investigando e por tudo o que eu já ouvi aqui eu digo que não.

“Eu quero que dessa vez seja feito Justiça sim. Que ele pague por todos os crimes, pelas crianças que ele abusou, que ele estuprou, porque foi isso que ele fez comigo. Que seja feita Justiça de verdade”, ressalta uma menina.

Um comentário:

Carlos Eduardo disse...

tem a gravação da escuta telefonica?