quarta-feira, abril 13, 2016

Coisas sobre sexo que você nunca quis saber, mas que eu faço questão de divulgar (1)


Sexo é mais antigo do que se possa imaginar. É verdade que, ainda assim, tem aqueles que juram que nunca se transou tanto, se fez tanta sacanagem, se chupou tanta laranja, se afogou tanto o ganso quanto nesses novos tempos das mídias sociais. 

Alguns registros históricos, entretanto, servirão para provar que o nosso conhecimento é apenas contemporâneo e que os antigos sabiam a respeito tanto quanto (ou mais do que) nós, simples cavaleiros templários deste novo mundo dominado pelos finders da vida. Atention, please!

TUDO PELO TESÃO – O imperador Tibério tinha uma ilha, como lugar próprio para orgias. Quando começou a sentir o peso da idade, o rei romano levava grupos de moças e moços para trepar num imenso salão. As cenas deveriam despertar o vulcão adormecido. Ele gostava de olhar bem de perto, de acariciar os rapazes e as menininhas. Quando ficava com tesão, ele então comia a bunda dos soldados de Roma. Depois, era enrabado e gozava aos berros.

MUITO DAQUILO – Alexandre, o Grande, um dos maiores reis da Antiguidade, morreu de esgotamento em 323 AC, aos 32 anos, de tanto trepar.

BRINQUEDO ANTIGO – O arqueólogo inglês Timothy Taylor defendeu a tese de que o sexo na Pré-história não tinha por finalidade só a reprodução, mas principalmente o prazer. Sua afirmação tem como base objetos paleolíticos que apresentam, por exemplo, figuras de mulheres se masturbando ou dois pênis esculpidos em pedras, muito semelhantes aos atuais vibradores. E ainda hoje há quem diga que isso não tem utilidade.

TAMANHO CHINÊS – Os chineses de antes de Cristo já se preocupavam com o tamanho do pênis. Algas marinhas misturadas com extrato de fígado de cachorro branco, aplicadas três vezes ao dia, aumentavam o tamanho do pênis em três polegadas, o equivalente a seis centímetros.

FAVOR DIVINO – Na alta antiguidade e em algumas civilizações não era permitido ao marido deflorar sua esposa. Na Idade Média, era comum os padres e nobres resolverem esse problema, comendo pela primeira vez a mulher do próximo. Ave Maria!

SUBIU, CANTOU – Durante o século XI surgiu a punição através do canto de salmos penitenciais. O homem que tivesse ejaculação noturna deveria levantar-se em seguida e entoar sete salmos. E durma-se com um barulho desses...

UMA POR HORA – Cerca de um século depois de Cleópatra, Messalina se tornou a grande ninfomaníaca de seu tempo. A esposa do imperador romano Cláudio converteu-se, durantes as ausências de seu marido nas guerras, na mais notória prostituta de Roma. Há registro, inclusive, de uma prova de tesão disputada entre Messalina e outra fogosa da época. Messalina venceu, pois fornicou 25 vezes no espaço de 24 horas.

REZA NO COLCHÃO – Em 567 DC, o Concílio de Tours decidiu que dois padres não poderiam dormir na mesma cama. Entenderam que a ocasião é que faz o ladrão...

LÚXÚRIA ATÉ O FIM – A rainha Zíngua, no século XVII, em Angola, mantinha grandes haréns de homens. Às vezes organizava batalhas de morte entre os guerreiros, sendo que o vencedor adquiria o direito de levá-la para a cama. Algumas vezes fazia amor com um homem durante uma noite inteira, para na manhã seguinte ordenar sua morte. A rainha Zíngua continuou sua sangrenta lúxuria sexual até os 77 anos, quando se converteu ao catolicismo e parou de fornicar. Mas, pô, quem ainda querer comer aquele bagulho?...

COMEDOR DA CORTE – Documentos recentemente descobertos na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro dão provas definitivas de que D. Pedro II era mesmo um dos bons de cama da corte. A pesquisa mostra cartas, bilhetes, fotografias e confirma que ele chegou a conviver com cinco diferentes amantes ao mesmo tempo, enquanto estava casado com Dona Theresa Cristina Maria. Para justificar suas escapadas, o imperador argumentava que sua esposa era manca, vesga, gorda e baixinha. Incomestível, portanto, como diria um ex-ministro.

BICHA VELHA – A descoberta de uma múmia nos Alpes austríacos, em 1991, com idade estimada em 5 mil anos, chamou a atenção pelo seu reduzido pênis e resquícios de sêmen em seu reto. De repente, os pesquisadores se deram conta que estavam diante do primeiro ancestral gay de que se tem notícia. Uia!

PORCO SEGURO – Numa antiga mina de sal de Hallsteins, na Áustria, foi encontrado um preservativo com data estimada de 2.500 anos. A descoberta é dos pesquisadores alemães da Universidade de Marbugo. Eles identificaram como bexiga de porco o material utilizado na confecção da camisinha.

GRANDE E GULOSA – Catarina, a Grande, quando se casou com Pedro III, escandalizou a corte russa com sua sexualidade insaciável. Confessou publicamente que mantinha relações sexuais seis vezes ao dia e ainda possuía 21 amantes “oficiais”. Os historiadores afirmam que o número de amantes “não oficiais” passava de 100. A czarina russa era do ramo...

Nenhum comentário: